Bandeira verde: conta de luz vai continuar sem cobrança extra em março, decide Aneel

Aneel decide que conta de luz vai continuar sem cobrança extra em março — Foto: ADRIANA TOFFETTI/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar o custo da geração de energia. Bandeira está verde desde abril de 2022, devido à situação confortável dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Fonte: g1.globo.com

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta sexta-feira (24) que a conta de luz seguirá com a bandeira verde em março, ou seja, sem cobrança extra.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado pela Aneel para sinalizar o custo da geração de energia. Quando o custo de produção aumenta, a agência pode acionar as bandeiras amarela ou vermelha patamar 1 ou 2 — que representam custo extra ao consumidor.

Já a bandeira tarifária verde não acrescenta custos às tarifas dos consumidores de energia com base no seu consumo mensal. Essa bandeira está em vigor desde 16 de abril do ano passado, devido à situação confortável dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostram que os reservatórios do país estão com nível alto de armazenamento, entre 76% e 95%, dependendo da região.

Para o fim de março, a expectativa do operador é que os níveis dos reservatórios continuem altos, acima de 80% em todas as regiões do país, à exceção apenas do Norte.

Quando o nível dos reservatórios é baixo, as hidrelétricas passam a gerar menos energia, e o operador é obrigado a acionar usinas termelétricas para garantir eletricidade ao país.

Como as térmicas são mais caras que as hidrelétricas, acabam aumentando o custo de geração de energia do país, o que é repassado pela Aneel por meio das bandeiras tarifárias.

Em nota, o diretor-geral da Aneel, Sandoval Feitosa, disse que a manutenção da bandeira verde demonstra que a oferta de eletricidade é suficiente para o atendimento da demanda.

Qual o custo das bandeiras na conta de luz?

  • Bandeira verde (condições favoráveis de geração de energia) – sem cobrança adicional;
  • Bandeira amarela (condições menos favoráveis) – R$ 2,989 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos;
  • Bandeira vermelha patamar 1 – (condições desfavoráveis) – R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha patamar 2 (condições muito desfavoráveis) – R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos.

No final de todo mês, a agência decide a cor da bandeira para o mês seguinte.

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários