“Sou o ex mais amado do Brasil”, diz Bolsonaro em congresso conservador nos EUA

Ex-presidente Jair Bolsonaro discursou em um congresso conservador dos EUA, que vai conta ainda com presença de Donald Trump

Fonte: www.metropoles.com

O ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PL) disse, neste sábado (4/3), em um evento conservador em Washington, nos Estados Unidos, que é “o ex mais amado do Brasil”. No discurso, proferido em português, Bolsonaro disse apenas “ex”, mas o intérprete que fazia a tradução simultânea traduziu como “former president” (ex-presidente).

Bolsonaro discursou por cerca de 20 minutos no Conservative Political Action Conference (CPAC), evento promovido por conservadores norte-americanos. A principal atração da conferência é o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que discursa às 18h (no horário de Brasília). Bolsonaro disse ter tido relacionamento “simplesmente excepcional” com o ex-líder estadunidense. Na fala, o brasileiro focou em suas duas campanhas à Presidência da República do Brasil.

“Quase ninguém acreditava que eu poderia ter sucesso. Fomos crescendo, a esquerda viu que eu era o alvo difícil de ser abatido e um esquerdista, filiado a um partido de esquerda, PSol, deu uma facada em mim em setembro de 2018”, iniciou Bolsonaro, relembrando o atentado sofrido na campanha de 2018. “Com toda certeza, eu sou o ex mais amado do Brasil. Mesmo no leito de morte e muita fé, ganhamos as eleições”, prosseguiu.

O ex-mandatário brasileiro disse, ainda, que sente que a “missão” na Presidência da República ainda não terminou e levantou dúvidas sobre o processo eleitoral brasileiro de 2022.

O ex-mandatário brasileiro disse, ainda, que sente que a “missão” na Presidência da República ainda não terminou e levantou dúvidas sobre o processo eleitoral brasileiro de 2022.

Jair Bolsonaro discursa em Conferência de conservadores nos EUA – Reprodução/Youtube

Bolsonaro está nos EUA desde 30 de dezembro de 2022, antes mesmo de terminar seu mandato à frente do Palácio do Planalto. A Presidência autorizou, no fim de fevereiro, a permanência de dois seguranças que seguirão acompanhando o ex-presidente no país até 15 de março. Ou seja, pelo menos até essa data, Bolsonaro pretende ficar em terras norte-americanas.

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários