Por que viagem de Lula coloca Brasil no centro da disputa entre China e EUA? 

O presidente Lula — Foto: Evaristo Sa/AFP

‘Governo norte-americano tenta pressionar Brasil para escolher um aliado, mas não oferece alternativa às propostas chinesas’, resume coordenadora de Relações Internacionais da FAAP.

Fonte: g1.globo.com

A comitiva de Lula embarca neste domingo (26) à China no que promete ser uma das viagens internacionais mais importantes do ano.

Acompanhado de mais de 200 empresários – 90 deles do setor do agronegócio –, o presidente vai buscar reforçar laços com Pequim e diversificar os produtos que o Brasil exporta para um de seus principais parceiros comerciais.

No cenário internacional, a viagem ainda coloca o governo brasileiro no centro da disputa entre China e Estados Unidos.

“Os americanos se ressentem dessa aproximação”, resume Fernanda Magnotta, coordenadora do curso de Relações Internacionais na FAAP.

“Quando o congresso americano se incomoda com o Brasil, de certa forma está tentando elevar a pressão para que o governo brasileiro seja obrigado a escolher um aliado”, explica ela em entrevista a Natuza Nery.

Os EUA, no entanto, têm tido dificuldade em apresentar uma alternativa às propostas chinesas.

“Os chineses despejam recursos na região e têm termos de negociação muito mais flexíveis”, analisa Fernanda. “Para o Brasil e para o presidente Lula, o que interessa é uma diplomacia plural, que permita diálogos com diferentes parceiros. É isso o que Lula sempre defendeu e é por isso que vai tentando administrar os dois lados.”

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários