EDUCAÇÃO BÁSICA: Censo Escolar 2022 revela aumento de 1,5% nas matrículas

Foto: Luis Fortes/MEC

O Resultado mostra retomada de patamares observados antes da pandemia e devem guiar o projeto de reconstrução da educação brasileira com qualidade e equidade

O Ministério da Educação (MEC) anunciou, na quarta-feira (8), os resultados da primeira fase do Censo Escolar 2022. As estatísticas oficiais da educação básica brasileira colaboram para compreender a situação educacional do Brasil e permitirão à nova gestão do MEC construir as estratégias de melhoria da educação para estados e municípios com base em evidências.

A pesquisa é realizada anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação. O Censo traz indicadores a respeito de todas as escolas (públicas e privadas), professores, gestores e turmas de todas as etapas e modalidades (ensino regular, educação especial, Educação de Jovens e Adultos – EJA e educação profissional). Essa pesquisa também revela características dos estudantes nos períodos anteriores e posteriores à pandemia, tais como idade, abandono, reprovação e série, por exemplo.

Ao todo, foram registrados 47,4 milhões de estudantes, considerando toda a educação básica, em suas 178,3 mil escolas. De 2021 para 2022, são 714 mil estudantes a mais, um incremento de 1,5%. As escolas privadas tiveram uma expansão de 10,6% nas matrículas, durante o período, o que as aproxima do nível observado em 2019 (antes da pandemia) – a queda mais significativa durante a crise sanitária foi justamente nessa rede de ensino. “Precisamos garantir que as crianças e os jovens frequentem as escolas. Esse é o nosso desafio.”, anunciou o ministro da Educação, Camilo Santana, durante a coletiva de imprensa de anúncio dos resultados.

O ministro enalteceu o trabalho do Inep na produção de informações quantitativas e estatísticas para a construção de políticas públicas educacionais no âmbito federal, de forma sistêmica e igualitária. “Considero o Inep o coração do MEC. Nenhuma política existe se não houver dados científicos evidentes que baseiem as nossas decisões e ações, que colaborem para o planejamento estratégico e para o monitoramento educacional do nosso país”, comentou.

Santana também ressaltou a importância do diálogo entre a União, os estados e os municípios. “Durante a pandemia, percebemos que os governadores e prefeitos tomaram iniciativas próprias na área educacional, o que causou uma desigualdade nos estados e um enorme desafio. Inclusive, parabenizo aqueles que assumiram o protagonismo com essa pauta. Por isso, insisto em dialogar com todos eles para construirmos, juntos, a educação ideal que desejamos”, complementou.

Munido de números e dados, o ministro elencou os principais desafios: reduzir o número de crianças brasileiras fora da sala de aula, que chega a 1,04 milhão nos anos iniciais, finais e no ensino médio; estimular as famílias de forma a aumentar as matrículas nas creches, uma vez que a porcentagem atual está longe de cumprir a meta do Plano Nacional de Educação (PNE) de 50% até 2024; diminuir a distorção entre a idade e a série do estudante, principalmente os do 6º ano; ampliar a oferta de escolas em tempo integral nacionalmente; potencializar o acesso à conectividade – com qualidade e equipamentos para estudantes e professores; e elaborar uma estratégia de adequação da formação da equipe docente, com professores lecionando conforme a sua formação.

A divulgação dos resultados, na sede do Inep, em Brasília (DF), contou ainda com as presenças da secretária-executiva do MEC, Izolda Cela; da secretária da Educação Básica, Kátia Schweickardt; da secretária de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão, Zara Figueiredo; e do secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino, Maurício Holanda. O Inep foi representado pelo seu novo presidente, Manuel Palácios; e pelo diretor de Estatísticas Educacionais, Carlos Eduardo Moreno.

Todos os resultados já estão disponíveis no portal do Inep.   

Confira alguns dados relevantes sobre o Censo Escolar 2022: https://www.gov.br/inep/pt-br/assuntos/noticias/censo-escolar/mec-e-inep-divulgam-resultados-da-1a-etapa-do-censo-escolar-2022

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários